A (des)construção de um conflito: o “nacional” e o “cosmopolita” em Borges.

Paulo Renato da Silva

Resumo


O objetivo do artigo é retomar o debate sobre o caráter “nacional” e/ou “cosmopolita” atribuído ao escritor argentino Jorge Luis Borges (1899-1986) e sua obra. O artigo analisa a crítica literária, sobretudo a argentina, e as percepções de outros sujeitos político-culturais do país entre as décadas de 1930 e 1950. Apontamos que já era assinalado o “cosmopolitismo” na obra inicial do escritor, tradicionalmente definida como “nacional” e/ou “nacionalista”. Nota-se, também, que a etapa posterior de sua obra, considerada “cosmopolita”, não desencadeou uma imediata percepção de ruptura com o “nacional”, inclusive entre setores nacionalistas ligados ao peronismo, diferentemente da visão que se consolidou a partir da queda de Perón em 1955.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: