A educação como missão e o “problema indígena”: a atuação de José Vasconcelos à frente da educação pública do México (1920-1924)

João Gabriel da Silva Ascenso

Resumo


Em 1920, chegava ao fim uma década de guerra civil que assolara o México, durante a chamada “Revolução Mexicana”. Em um contexto em que a legitimidade do governo, e da própria revolução, pautava-se em sua reivindicação em nome do povo, tornava-se necessária uma ação que criasse laços de pertencimento e identidade entre a população mexicana, guiando-a em direção ao progresso. A educação, então, desponta como foco privilegiado. Entre 1920 e 1924, José Vasconcelos esteve à frente da educação pública no México. Primeiro como reitor da Universidade Nacional e depois como secretário de educação, ele criou uma campanha de alfabetização que se tornaria célebre, fundou uma Secretaria de Educação Pública que teria, pela primeira vez, alcance nacional, e dedicou especial atenção às populações indígenas. Este trabalho pretende analisar o alcance concreto das medidas adotadas por Vasconcelos, bem como suas inspirações teóricas e filosóficas e, particularmente, o papel que atribuía ao indígena dentro daquilo que deveria ser a nação mexicana

Texto completo:

PDF

Referências


ASCENSO, João Gabriel da Silva. A redenção cósmica do mestiço: inversão semântica do conceito de raça na Raza cósmica de José Vasconcelos. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, CPDOC-FGV, v. 26, n. 52, 2013.

BATALLA, Guillermo Bonfil. México profundo: una civilización negada. México: SEP, 1987.

BORDIN, Reginaldo Aliçandro. Mito e religião na sociedade asteca. Revista CESUMAR - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Maringá, v. 8, n. 1, 2003.

CRESPO, Regina. O projeto educativo de José Vasconcelos no México pós-revolucionário: nacionalismo e modernidade. Intellèctus, Rio de Janeiro, UERJ, v. 15, n. 2, 2016.

FELL, Claude. Cronología. In: VASCONCELOS, José. Ulises criollo. Edição crítica coordenada por Claude Fell. Madri/Barcelona/Havana/Lisboa/Paris/México/Buenos Aires/São Paulo/Lima/Guatemala/San José: ALLCA XX, 2000.

______. José Vasconcelos: los años del águila (1920-1925), educación, cultura e iberoamericanismo en el México postrevolucionario. México: UNAM, 1989.

GAMIO, Manuel. Forjando patria. México: Porrúa, 2006.

INSTITUTO NACIONAL de Estadística, Geografía e Informática (México). Estados Unidos Mexicanos: cien años de censos de población. Aguascalientes: INEGI, 1996. Disponível em: http://www.inegi.org.mx/prod_serv/contenidos/espanol/bvinegi/product os/integracion/pais/historicas2/cienanos/EUMCIENI.pdf Acesso em: 24 de abril de 2015.

KRAUZE, Enrique. Pasión y contemplación en Vasconcelos. In: VASCONCELOS, José. Ulises criollo. Edição crítica coordenada por Claude Fell. Madri/Barcelona /Havana/Lisboa/Paris/México/Buenos Aires/São Paulo/Lima/Guatemala/San José: ALLCA XX, 2000.

MEYER Jr., Jean. O México: revolução e reconstrução nos anos de 1920. In: BETHELL, Leslie (Org.). História da América Latina, volume V: de 1870 a 1930. São Paulo/Brasília: Universidade de São Paulo/Imprensa Oficial do Estado (SP)/Fundação Alexandre de Gusmão, 2001.

MOCTEZUMA, Eduardo Matos. Quetzalcóatl en la historia y en la leyenda. México desconocido. Disponível em: http://www.mexicodesconocido.com.mx/quetzalcoatl-en-la-historia-y-en-la-leyendas.html Acesso em: 26 de janeiro de 2015.

MONSIVÁIS, Carlos. Notas sobre la cultura mexicana en el siglo XX. In: El Colegio de México (Org.). Historia General de México, tomo IV. México: El Colegio de México, 1976.

MONTFORT, Ricardo Pérez. Un nacionalismo sin nación aparente (la fabricación de lo “típico” mexicano 1920-1950). Política y Cultura, Universidad Autónoma Metropolitana, Xochimilco, México, n. 12, 1999.

MORALES, Ernesto Meneses. Tendencias educativas oficiales en México, volume 2: 1911-1934. México: Porrúa, 1983.

MOTTA, Romilda Costa. José Vasconcelos: as Memórias de um “profeta rejeitado”. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em História Social da USP. São Paulo, 2010.

SANTOS JUNIOR, Valdir Donizete dos. Mestiçagem e questão indígena no Porfiriato: identidade e alteridade nas obras de Justo Sierra. Revista Eletrônica da ANPHLAC, São Paulo, n. 14, 2013. Disponível em: http://www.revistas.fflch.usp.br/anphlac/article /view/1232 Acesso em: 19 de fevereiro de 2015.

VASCONCELOS, José. Carta abierta a los obreros del estado de Jalisco (1921). In: ______. Antología de textos sobre educación. México: Trillas, 2009a.

______. Conferencia leída en el Continental Memorial Hall de Washington (1922). In: ______. Antología de textos sobre educación. México: Trillas, 2009b.

______. Discurso con motivo de la tomada de posesión del cargo de Rector de la Universidad Nacional de México (1920). Antología de textos sobre educación. Introdução. México: Trillas, 2009c.

______. Discurso pronunciado el Día del Maestro (1924). In: ______. Antología de textos sobre educación. México: Trillas, 2009d.

______. El desastre. In: ______. Memorias, 2: El desastre/El proconsulado. México: Fondo de Cultura Económica, 1982a.

______. Introdução. In: ______. Antología de textos sobre educación. Introdução. México: Trillas, 2009e.

______. La educación pública (Indología). In: ______. Antología de textos sobre educación. México: Trillas, 2009f.

______. La Raza Cósmica. México: Porrúa, 2010.

______. La tormenta. In: ______. Memorias, 1: Ulises criollo / La tormenta. México: Fondo de Cultura Económica, 1982b.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: