A formação de grupos armados da Nova Esquerda nos anos de 1960 e 1970: a especificidade do caso argentino

Amanda Monteiro Diniz Carneiro

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a formação de grupos armados da Nova Esquerda na Argentina nos fins da década de 1960 e início de 1970. Levando em consideração as diversas influências externas a esse cenário, apresentamos discussões que extrapolam o contexto argentino, mas que estão diretamente ligadas à formação de tais grupos. Em síntese, este estudo apresenta o surgimento de novas organizações de esquerda dispostas a pegar em armas para alcançar seus objetivos, ligados, na maioria das vezes, a transformações sociais. Nesse contexto, são vivenciadas muitas tensões e conflitos pela América Latina.


Texto completo:

PDF

Referências


ADAMOVSKY, Ezequiel. Historia de las clases populares en la Argentina (1880-2003). 2. ed. Buenos Aires: Editorial Sudamericana, 2012.

ANDREO, Igor Luis. O alvorecer da Teologia da Libertação na Argentina e no México: ensaio para um estudo comparativo. Revista História Comparada, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 1-10, 2009. Disponível em: . Acesso em: 3 jun. 2016.

ARAÚJO, Maria Paula. Esquerdas, juventude e radicalidade na América Latina nos anos 1960 e 1970. In: FICO, Carlos et al. Ditadura e democracia na América Latina: balanço histórico e perspectivas. Rio de Janeiro: FGV, 2008. p. 247-273.

AYERBE, Luis Fernando. A Revolução Cubana. São Paulo: Unesp, 2004.

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. De Martí a Fidel: a Revolução Cubana e a América

Latina. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

BARRANCOS, Dora. Mujeres en la sociedad argentina. Buenos Aires: Sudamericana,

BOFF, Leonardo. O perene desafio da Teologia da Libertação. Horizonte, Belo Horizonte, v.11, n. 32, p. 1323-1327, out.-dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2014

CARNOVALE, Vera. Los combatientes: historia del PRT-ERP. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2011.

DOCUMENTOS MONTONEROS. Buenos Aires: Documentos El Ortiba. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2016.

DUZDEVICH, Aldo. La lealtad: Los Montoneros que se quedaron con Perón. Buenos Aires: Sudamericana, 2015.

ETULAIN, Carlos Raul. A esquerda e o peronismo. 2001. 336 f. Tese (Doutorado em

Ciências Sociais) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de

Campinas, Campinas, 2001. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2014.

GILLESPIE, Richard. Soldados de Perón. Buenos Aires: Grijalbo, 1998.

GUEVARA, Ernesto Che. Guerra de guerrilhas, um método. In: LOWY, Michael (Org.). O marxismo na América Latina: uma antologia de 1909 aos dias atuais. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1999.

HILB, Claudia. La legitimacion irrealizable del sistema politico y l a aparicion de la izquierda en los anos 60. In: LUTZKY, Daniel et al. La nueva izquierda argentina: 1960-1980 política y violencia. Buenos Aires: Centro Editor de América Latina, 1984. p. 11-38.

JAMES, Daniel. Resistencia e integración: el peronismo y la clase trabajadora argentina. (1946-1976). Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2010.

MANGIONE, Mónica. El Movimiento de Sacerdotes para el Tercer Mundo. Santa Fé: Último Recurso, 2004.

MARIGHELLA, Carlos. Carta ao Comitê Executivo do PCB. In: LOWY, Michael (Org.). O marxismo na América Latina: uma antologia de 1909 aos dias atuais. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1999.

MENDES, Ricardo Antônio Souza. Pensando a Revolução Cubana: nacionalismo, política bifurcada e exportação da Revolução. Revista Eletrônica da ANPHLAC, São Paulo, n. 8, p. 1-29, 2009. Disponível em: . Acesso em: 4 mar. 2016.

PEÑA, Milcíades. Historia del pueblo argentino. Buenos Aires: Emecé, 2012.

POZZI, Pablo A. La polémica sobre la lucha armada en Argentina. El Topo Blindado, 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2014.

POZZI, Pablo A. Una persona entregada en cuerpo y alma a la revolución ¿quiénes eran los guerrilleros del prt-erp de argentina?. Revista do Programa de Pós-Graduação em História: Tempo e Argumento, Florianópolis, v.1, n.2, p. 101-121, 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

PROGRAMA DEL EJÉRCITO REVOLUCIONARIO DEL PUEBLO (ERP). Buenos Aires: Centro de Documentación de los Movimientos Armados (CEDEMA). Disponível em: http:/www.cedema.org/ver.php?id=254>. Acesso em: 30 nov. 2018.

Rattner, Henrique. Dossiê: 60 Anos Da Revolução Chinesa. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, n.101, p. 33-40, 2009. Disponível em: . Acesso em: 28 nov. 2018.

REIS, Daniel Aarão. A revolução e o socialismo em Cuba: ditadura revolucionária e construção do consenso. In: ROLLEMBERG, D. et al. A construção social dos regimes autoritários: Brasil e América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011. p. 363-393.

RESOLUCIONES DEL V CONGRESO DEL PRT. Buenos Aires: Centro de Documentación de los Movimientos Armados (CEDEMA). Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2018.

ROCHA, Marina Maria de L. Uma onda de lama e sangue ameaça cobrir a República: os discursos sobre a violência no governo de Isabelita Perón (junho de 1975 - março de 1976). 2011. 207 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas e Filosofia) – Departamento de História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2014.

SARLO, Beatriz. A paixão e a exceção: Borges, Eva Perón, Montoneros. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: