Riscos e Manuscritos: Um corpo estranho entre nós dois e "O elefante de jade", de Josué Guimarães

Miguel Rettenmaier

Resumo


O trabalho é resultado de pesquisarealizada no ALJOG/UPF (Acervo Literário deJosué Guimarães) em especial nos originaismanuscritos do escritor e jornalista JosuéGuimarães, um dos mais queridos autores doRio Grande do Sul. Este trabalho pretendeapresentar os resultados da investigação noprocesso de escrita de Josué Guimarães emum contexto estabelecido ainda sob os riscosdo regime militar, em específico na obra Umcorpo estranho entre nós dois, único textodramático publicado pelo autor, e no conto“O elefante de jade”, publicado no livro Ogato no escuro. A análise e a intepretação sãorealizadas nos prototextos de planejamentodo autor. Nesse estudo, a escrita ganha aamplitude de uma abordagemintersemiótica, na qual os enunciadosescritos e os enunciados visuais sãoobservados como fontes de criação dotadasde uma natureza hipertextual, como “umconjunto de documentos ligados dinamicamente, entre os quais caminhos podem sercriados e seguidos” (LEBRAVE, Jean Louis,2004.). Nesse sentido, os “riscos” de JosuéGuimarães – em seus manuscritos – sãotrabalhados, levando-se em conta os “riscos”de se escrever em um momento da históriabrasileira e latino-americana no qual foramsufocadas as liberdades políticas e osabafados os debates ideológicos.

Palavras-chave


Acervo Literário; Josué Guimarães; Crítica Genética; Teatro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Manuscrítica. Revista de Crítica Genética. ISSN: 1415-4498
Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 Sala 18 CEP: 05508-900 - Cidade Universitária São Paulo - SP / Brasil

Telefone: +551130914077
E-mail: manuscritica@gmail.com