A dança em cena: procedimentos metodológicos para a classificação de um acervo pessoal à luz da crítica genética

Aurora Leonor Freixo, Ivana Bittencourt Severino

Resumo


Recentemente, os avanços teóricos e metodológicos no campo da Arquivologia, e também da História, Antropologia, Linguística e áreas afins, sobre os arquivos pessoais, vem contribuindo para o alargamento do debate sobre memória individual e coletiva, autoria, documento, patrimônio cultural e suas implicações na sociedade contemporânea. Considerando os acervos pessoais enquanto fonte inesgotável de pesquisa, além de valiosos repositórios informacionais, pretende-se, neste trabalho, apresentar os procedimentos metodológicos adotados para a organização do acervo pessoal da intérprete e coreógrafa em dança Lia Robatto, a partir do escopo teórico da Arquivística e da Crítica Genética. Este artigo é um recorte de uma pesquisa maior, no qual daremos foco especial aos processos de criação artística, documentados em mais de 40 espetáculos. Ao organizarmos esse acervo, valorizando os processos de criação da artista, estamos dando ao seu objeto uma dimensão histórica em seu aspecto processual e, dessa forma, passando a reconhecer e valorizar estes documentos de arquivo como organismos em atividade, e não meros registros destinados à imobilidade em instituições custodiadoras

Palavras-chave


Arquivos pessoais; Processo de Criação; Classificação; Dança.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Lauana Vilaronga Cunha de. Lia Robatto e o Grupo Experimental de Dança: estratégias poéticas em tempos de ditadura. EDUFBA, 2012. (Coleção Pesquisa em Artes)

ARTIÈRES, Philippe. Arquivar a própria vida. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, 1998.

FROHMANN, Bernd. O caráter social, material e público da informação. In: FUJITA, Mariangela S. L.; MARTELETO, Regina Maria; LARA, Marilda L. G. de. A dimensão epistemológica da Ciência da Informação e suas interfaces técnicas, políticas e institucionais nos processos de produção, acesso e disseminação da informação. Marília: Fundepe, 2008. p. 19-34.

SALLES, Cecilia Almeida. Crítica genética: fundamentos dos estudos genéticos sobre o processo de criação artística. São Paulo: EDUC, 2008. (Série Trilhas).

SILVA, Maria Celina Soares de Mello e. Arquivos pessoais como fonte: reconhecendo os tipos documentais. In: MAST 30 anos - Museologia e Patrimônio. Marcus Granato (Org.). 1ed. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins, 2015, v. 1, p. 178-203.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Manuscrítica. Revista de Crítica Genética. ISSN: 1415-4498
Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 Sala 18 CEP: 05508-900 - Cidade Universitária São Paulo - SP / Brasil

Telefone: +551130914077
E-mail: manuscritica@gmail.com