Crítica textual moderna e a sociologia dos textos: a materialidade dos textos e o locus para se pensar a instância colaborativa na produção textual

Edna Maria Viana Soares

Resumo


Resumo: Este estudo intenciona acompanhar as mudanças por que passa a Crítica Textual, notadamente da Bibliografia Material que, nos últimos anos ampliou seu campo de ação passando a ocupar-se com a sociologia dos textos. Espera-se por esta via constituir o arcabouço conceitual para observar se as trocas realizadas no âmbito textual se estendem até os paratextos convertendo-os também em locus para pensar a instância colaborativa na produção textual.

Palavras-Chave – Crítica Textual; Sociologia dos textos; História do Livro; Literatura Baiana; Vasconcelos Maia


Palavras-chave


Crítica Textual; Sociologia dos textos; História do Livro; Literatura Baiana; Vasconcelos Maia

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Jorge. Prefácio In: MAIA, Vasconcelos. Histórias da Gente Baiana. São Paulo: Cultrix, 1964.

BOURDIEU, Pierre. As Regras da Arte: gênese e estrutura do campo literário. Trad. Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1996

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Tradução Fernando Tomaz. 10. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007

CASTRO, Ivo. Filologia in BIBLOS. Enc. Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa, vol. 2, Lisboa, 1995.

CHARTIER, R. Inscrever e apagar: cultura escrita e literatura, séculos XI-XVIII. Tradução Luzmara Curcino Ferreira. São Paulo: UNESP, 2007.

CHARTIER, R. Un humanista entre dos mundos: Don Mckenzie, prólogo a D. F. MCKENZIE, Bibliografía y sociología de los textos. Trad. Fernando Bouza, Madrid: Ediciones Akal. 2005. Cambridge University Press, 1999.

CHARTIER, R. Leituras e leitores na França do Antigo Regime. Trad. Álvaro Larencini. São Paulo: UNESP, 2004.

CHARTIER, R. Os Desafios da escrita. Tradução M. L. Moretto. São Paulo: Edunesp, 2002

CHARTIER, R. Práticas de leitura. Tradução Cristiane Nascimento. 2. ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

CHARTIER, R. A Ordem dos livros. Tradução Leonor Graça. Lisboa: Vega, Passagens, 1997

ENTREVISTA com Vasconcelos Maia: Um contista fala de sua arte. Notícias Literárias, São Paulo, ano V, n1, out.1964.

GASKELL, Philip, 1974, A New Introduction to Bibliography. Winchester: St. Paul’s Bibliographies [1972]

GENETTE, Gérard. Paratextos editoriais. Tradução Álvaro Faleiros. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2009

GENETTE, Gérard. Seuils. Collection Poetique. Paris: Editions du Seuil, 1987

GENETTE, Gérard. Introdução ao Arquitexto. Tradução Cabral Martins. Orientação Maria Alzira Seixo. Lisboa: Vega, Col Vega Universidade, Editions du Seuil, 1979

GREG, W.W. The Rationale of Copy-Text In: Studies of Bibliography, Volume 3 (1950-1951) Bibliographical Society of the University of Virginia USA. http://etext.virginia.edu/etcbin//texts/english/bibliog/

KRISTEVA, Júlia. Introdução à Seminálise. São Paulo: Debates, 1969.

MCGANN, J Jerome. A Critique of Modern Textual Criticism.1983 The University of Chigago Press, Chigago, London, 1985

MAIA, Vasconcelos. Histórias da Gente Baiana. São Paulo: Cultrix, 1964

MAIA, Vasconcelos. Fora da vida. Salvador: Edições ELO, 1946.

MAIA, Vasconcelos. Contos da Bahia. Salvador: Caderno da Bahia, 1951.

MAIA, Vasconcelos. O Leque de Oxum. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1961.

MAIA, Vasconcelos. Romance de Natal. Salvador: Carlito Editor, 1977.

MAIA, Vasconcelos. O escritor José Pedreira. A Tarde, Salvador- Ba. 06.12.81

¬¬¬¬¬MAIA, Vasconcelos. Caderno da Bahia in SANTANA, Valdomiro. Literatura Baiana 1920-1980. (Depoimentos). 2 ed. rev. amp. Salvador – BA: Casa das Palavras/Fundação Casa de Jorge Amado, 2009, p.53.

MCGANN, J. Jerome. The Textual Condition. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1991

MCKENZIE, D. F. Bibliografía y sociología de los textos. Trad. Fernando Bouza, Madrid: Ediciones Akal.2005. Cambridge University Press, 1999.

MCKENZIE, D. F. Bibliography and the sociology of texts, Londres, Cambridge University Press, 1999.

MCKENZIE, D. The book as an expressive form. In Bibliography and the Sociology of Texts (pp. 9-30). Cambridge: Cambridge University Press, 1999 doi:10.1017/CBO9780511483226.004

SIMÕES, João Gaspar. Do conto oral ao conto escrito. In Letras e Artes, Jornal da Manhã. Ano VI, ed 244, 23.03/1952, p.1-4 Disponível em http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=114774&PagFis=3072

TANSELLE, G. Thomas. The Editorial Problem of Final Authorial Intention, in Studies of Bibliography, Volume 29, 1976, pp. 168-212, (acesso 18-09-2011).

TANSELLE, G. Thomas. Textual Criticism and Literary Sociology, in Studies of Bibliography, Volume 44, pp. 83-143, 1991 http://xtf.lib.virginia.edu/xtf/view?docId=StudiesInBiblio/uvaBook/tei/sibv044.xml;chunk.id=vol044.03;toc.depth=1;toc.id=vol044.03;brand=default#f044.03.02

TAVANI, Giusepe. Metodologia y práctica de la edición crítica de textos literarios contemporáneos. In: CEGALLA, Amos (Org.). Littératures latino-américaine et des Caraibes du XXème siècle: théorie et pratique de l’édition critique. Roma: Collection Archives, Bulzoni Editore, 1988

TRIBUNA DA BAHIA. Vasconcelos Maia lança o Leque de Oxum dia 11. Salvador. 8.jul.1977.

ZILBERMAN, Regina. Fim do livro, fim dos leitores? São Paulo: Editora Senac, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Manuscrítica. Revista de Crítica Genética. ISSN: 1415-4498
Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 Sala 18 CEP: 05508-900 - Cidade Universitária São Paulo - SP / Brasil

Telefone: +551130914077
E-mail: manuscritica@gmail.com