Transcrittore Traditore: transcrições indecidíveis nos manuscritos de Fernando Pessoa.

Carlos Pittella

Resumo


O trabalho de edição dos manuscritos de Fernando Pessoa enfrenta uma série de desafios: textos fragmentários, palavras ilegíveis e, em alguns casos, garatujas que podem ser lidas de mais de uma forma; este último fenômeno gera duas ou mais versões de um mesmo texto, por vezes não só diferentes, mas até mesmo contraditórias. Este ensaio analisa quatro poemas em que leituras alternativas de uma palavra manuscrita têm conseqüências interpretativas drásticas. Por meio desses casos, formula-se uma pergunta filosófica sobre a profundidade da influência de um editor no corpus de um autor, influência aludida na paródia do adágio “traduttore traditore” (tradutor traidor).

Palavras-chave


Fernando Pessoa; Transcrições indecidíveis; Fausto; Poesia inglesa; Semiótica peirciana.

Texto completo:

PDF

Referências


Barreto, José. “As leituras”. Misoginia e Anti-feminismo em Fernando Pessoa. Lisboa: Ática, 2011, pp. 97-121.

Duarte, Rogério. “Introdução à Bhagavad Gita”. Bhagavad Gita – Canção do Divino Mestre. Tradução, introdução e notas de Rogério Duarte. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, pp. 16-33.

Emerson, Ralph Waldo. Works of Ralph Waldo Emerson. Londres: George Routledge & Sons, 1902 [Casa Fernando Pessoa, 8-172].

Ferrari, Patricio; Pittella, Carlos. “The Poems of Frederick Wyatt”. Pessoa Plural—A Journal of Fernando Pessoa Studies, n.o 10 (Inside the Mask: The English Poetry of Fernando Pessoa). Brown University, Warwick University, Universidad de los Andes, 2016a, Outono, pp. 226-301.

____ “Twenty-one Haikus by Fernando Pessoa”. Pessoa Plural—A Journal of Fernando Pessoa Studies, n.o 9 (Orient and Orientalism). Brown University, Warwick University, Universidad de los Andes, 2016b, Primavera, pp. 187-232.

____ “Four Unpublished English Sonnets (and the Editorial Status of Pessoa’s English Poetry”. Portuguese Literary & Cultural Studies, n.o 28 (Fernando Pessoa as English Reader and Writer). Dartmouth: University of Massachusetts, Tagus Press, Primavera, 2015, pp. 227-246.

Peirce, Charles S. Semiótica. São Paulo: Perspectiva (Col. Estudos), 2005.

Pessoa, Fernando. No Matter What We Dream—Selected English Poems. Edição de Patricio Ferrari e Jerónimo Pizarro. 2a ed.. Lisboa: Tell-a-story, 2015.

_____ Poèmes français. Edição de Patricio Ferrari; colaboração de Patrick Quillier. Paris: Éditions de la Différence, 2014.

____ Obra Essencial de Fernando Pessoa – Poesia Inglesa. Edição de Richard Zenith; tradução de Luísa Freira. Lisboa: Assírio & Alvim, 2007.

____ Poesia 1902-1917. Edição de Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas e Madalena Dine. Lisboa: Assírio & Alvim, 2005.

____ Poemas de Álvaro de Campos. Edição de Cleonice Berardinelli. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

____ Poemas Ingleses. Poemas de Alexander Search. Edição de João Dionísio. Lisboa: INCM (Edição crítica de Fernando Pessoa, Série Maior, Vol. V, Tomo II), 1997a.

____ Quadras. Poemas de Fernando Pessoa. Edição de Luís Prista. Lisboa: INCM (Edição crítica de Fernando Pessoa, Série maior, Vol. 6), 1997b.

____ Poesia Inglesa. Organizada e traduzida por Luísa Freire. Lisboa: Livros Horizonte, 1995.

____ Fausto – Tragédia Subjectiva (fragmentos). Edição de Teresa Sobral Cunha. Lisboa: Presença, 1988.

____ Primeiro Fausto. Edição de Duílio Colombini. São Paulo: Epopéia, 1986.

____ Poemas Dramáticos de Fernando Pessoa, 1.° vol. Edição de Eduardo Freitas da Costa. Lisboa: Ática (Obras Completas de Fernando Pessoa, VI), 1952.

Pittella, Carlos. “‘Alma de Côrno’ e Outros Espíritos Malditos em Pessoa”. Revista da Biblioteca Mário de Andrade, n.o 69. São Paulo: Biblioteca Mário de Andrade, 2013, pp. 68-79.

Prista, Luís. “Sombras e sonhos na fixação de quadras de Pessoa”. Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, n.o 11. Lisboa: Colibri, 1998, pp. 197-213.

Roditi, Edouard. “Fernando Pessoa, Outsider among English Poets.” Literary Review 6/3, 1963, Primavera, pp. 372-85.

Santaella, Lúcia. O que é semiótica? São Paulo: Brasiliense (Col. Primeiros Passos), 1983.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Manuscrítica. Revista de Crítica Genética. ISSN: 1415-4498
Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 Sala 18 CEP: 05508-900 - Cidade Universitária São Paulo - SP / Brasil

Telefone: +551130914077
E-mail: manuscritica@gmail.com