A construção de objeto duplo e as influências do substrato no português afrobrasileiro (e africano)

Alan Baxter, Camila Ferreira de Mello, Natali Gomes de Almeida Santana

Resumo


No final do século xx, a construção de objeto duplo (COD) foi observada no Português Popular Brasileiro, em vários locais. Nesta estrutura, o objeto indireto (OI) pode ocorrer sem preposição e pode preceder ou suceder o objeto direto (OD). Lucchesi (2001) detectou a COD em comunidades de fala afrobrasileiras rurais no Estado da Bahia, e a propôs como um caso de reestruturação da gramática do português nas situações de contato que engendraram essas comunidades. Além do Brasil, a COD está documentada no português de Moçambique e de São Tomé, e está presente em muitas línguas crioulas lexificadas por línguas europeias que não apresentam essa estrutura. Este artigo discute a potencial contribuição do substrato como um gatilho para o desenvolvimento da COD no português das comunidades rurais afro-brasileiras estudadas pelo Projeto Vertentes, da Universidade Federal da Bahia, e no português dos tongas de São Tomé. A discussão considera dados de várias fontes: línguas da África Subsaariana, variedades do português africano e dados quantificados do português afro-brasileiro e tonga.

Palavras-chave


Construção de objeto duplo, substrato, português afrobrasileiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PAPIA

Revista Brasileira de Estudos do Contato Linguístico

e-ISSN: 2316-2767

ISSN: 0103-9415 (da versão impressa, descontinuada)

papia@usp.br

PAPIA é indexada no LATINDEX (http://www.latindex.unam.mx) e no DOAJ (http://www.doaj.org).