A Escrita de Sayed Kashua

Juliana Portenoy Schlesinger

Resumo


O idioma tem um papel central em apontar em que contexto social, político e/ou econômico uma pessoa situa-se e quais as conseqüências que o uso desta língua causa naqueles que a ouvem ou a lêem. A língua hebraica, tratada particularmente neste trabalho de doutorado, adquire relevância significativa dentro do contexto do estabelecimento do Estado de Israel e do atual conflito israelense-palestino.

Sayed Kashua é um jovem jornalista e escritor que nasceu na cidade árabe de Tira, em Israel, e que escreve sua obra em hebraico. Ele tem dois romances publicados e escreve semanalmente crônicas jornalísticas no jornal israelense Haaretz.

Daqueles que são de origem islâmica, como é o caso de Kashua, é esperado que falem e escrevam primeiramente na língua árabe, levando-se em conta que o sistema educacional israelense é organizado por língua de instrução, isto é, judeus são lecionados nas diversas disciplinas do ensino fundamental na língua hebraica enquanto que aqueles de origem árabe são direcionados, durante este período, ao ensino na língua árabe. Contudo, Kashua é uma exceção por ter estudado numa escola destinada a alunos especiais, sem distinção entre etnias ou religião, cujo ensino é feito em hebraico.  


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Vértices

Contato: Centro de Estudos Judaicos da USP

Tel/Fax.: +55 11 3813-6528

Email: verticeshebraico@gmail.com